CAMINHOS DE PAPEL

sábado, abril 09, 2005

CÍRCULOS

Renato saiu do bar com a cabeça rodando. Ipanema zunia à sua volta e ele subiu a rua tropeçando em pensamentos perdidos entre Júlia e Mariano. Caminhou até a beira da Lagoa e ali parou como se houvesse uma união entre aquelas águas e a de seus olhos.
Num gesto mecânico, pegou uma pedra e atirou-a nas águas. Seu olhar se fixou nos círculos formados na superfície e a seus pensamentos vieram as imagens de Júlia, Mariano e a dele próprio, nesse mesmo lugar, brincando de jogar seixos na água.
Conheceram-na no Bofetada, entre um uísque e outro. Vinda de uma paixão desfeita, insinuou-se entre ambos naquele que era um tempo de atenções recíprocas. Foi aceita com naturalidade, mesmo quando dormiu com um, com outro ou com ambos. Desde então, transmudaram-se em três pedras caindo juntas na água, formando círculos entrelaçados.
Tenso, Renato atirou com raiva outra pedra ao lembrar do inesperado casamento de Júlia e Mariano, sem outros avisos que não o das proclamas às quais poucos se atém. Sentiu-se machucado com tão inimaginável ato, mesmo admitindo nada a vir dela poder surpreendê-lo. O cerne da ferida, contudo, fora aberto por Mariano, a quem imputou uma traição.
Em raiva crescente, atirou à água um punhando de pedriscos. Ainda que visse círculos se misturando, a geometria realista, mais forte, mostrou-lhe cada qual a afastar-se de seu âmago.
As águas voltaram à sua calma contraditória e sussurraram a Renato ser o tempo de ele estabelecer seu próprio círculo, em cujo centro encontraria a paz.

2 Comentários:

  • Às 11:53 AM , Blogger Izilda Bichara disse...

    Eis-me aqui, marcando presença em seu blog, deliciando-me com seus textos e pretendendo voltar sempre...
    Por sua influência, resolvi migrar para este sítio, também, embora permaneça, por enquanto,ainda firme no blog uol.
    Apareça para uma visita:http://izildabichara.blogspot.com
    http://izilda-bichara.blog.uol.com.br

    Um beijo,

    Izilda

     
  • Às 4:02 PM , Blogger Leila Silva disse...

    O tempo que e' remedio para todos os males...
    Belas imagens, Carlos.
    Abracos
    Leila
    http://cadernos-da-belgica.blogspot.com

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial