CAMINHOS DE PAPEL

quarta-feira, agosto 30, 2006

A CONSAGRAÇÃO DA MERDA

CLÓVIS ROSSI (Folha de São Paulo, 30 de agosto de 2006


A consagração da merda


Pegou e fez escola a sociologia política da merda, exposta inicialmente pelo ator Paulo Betti para justificar a crise ética do governo Lula. Betti disse, curto e bem grosso: "Não dá para fazer [política] sem botar a mão na merda".Uma semana depois, Lula repete, menos grosso, mas rigorosamente com o mesmo sentido: "Política a gente faz com o que a gente tem. Não com o que a gente quer". E, em seguida: "Maioria a gente constrói pelo que a gente tem ao nosso lado. Não pelo que a gente pensa que tem. Esse é o jogo real da política que precisou ser feito em quatro anos para que chegássemos a uma situação altamente confortável". Não é que seja novidade ou surpresa. Novidade é o fato de que quem se dizia monopolista da ética agora assume gostosamente a mais cínica versão do que é política. De quebra, desconstrói as versões anteriores, a da "conspiração das elites" e a do "fui traído", que todo mundo sabia que eram ficções, mas que foram sustentadas ao longo de toda a crise. Não houve traição, confessa agora Lula. Houve "o jogo real da política que precisou ser feito". Leia-se: o mensalão (para não falar em outras atividades, tipo sanguessugas, que também envolvem figuras graúdas do lulo-petismo). Compare-se o Lula de hoje com o Lula do seguinte trecho de seu discurso de posse: "O combate à corrupção e a defesa da ética no trato da coisa pública serão objetivos centrais e permanentes do meu governo. É preciso enfrentar com determinação e derrotar a verdadeira cultura da impunidade que prevalece em certos setores da vida brasileira". Pronto, está demonstrado o estelionato eleitoral praticado em 2002. Vai-se repetir agora, ao que tudo indica, mas já não como estelionato. O eleitor está informado que o presidente botou a mão na merda. Mas não se importa.

2 Comentários:

  • Às 6:42 PM , Blogger Vera do Val disse...

    Pois é, ele se lambuza e a gente paga o pato.

     
  • Às 10:44 AM , Anonymous Mônica Montone disse...

    Carlos, querido, também andei falando dessa palhaçado no FF [num post que tem uma fotografia da lua, não me lembro de vc viu ou comentou, enfim....]

    O eleitor não está avisado, não! Nós estamos avisados!!! O povão, povão, mesmo, aquele que não tem cultura, educação etc, aquele, que tem a cara do Lula, tá pensando assim: "ladrão, por ladrão, deixa esse mesmo porque pelo menos ele é do povo"

    Triste, muito triste

    beijos e bom fim de semana, querido

    MM

     

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial